quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Inseto bom, é livre

Insetos sempre se debatem contra as luzes. Parecem cegos, parecem loucos. Saem da escuridão e se lançam, desvairadamente, contra a luz. Uma ânsia desvairada em se misturar a claridade. Uma loucura declarada em querer ser luz. Salve os grilos que ainda entoam cânticos na escuridão. Viva aos mosquitos que voam livres até o estômago dos sapos. Não tem graça em ser claro, a graça está em ser livre.

Um comentário:

  1. Esse texto foi demais! Talvez o melhor, entre todos os que já li!!

    ResponderExcluir